Afinal, qual a relação da ergonomia no trabalho com a produtividade?

Uma rotina agitada e com grandes desafios é a realidade de muitos profissionais dos mais diversos segmentos — e, de acordo com a sua função e responsabilidades, todo o desgaste se reflete na estrutura corporal.

Em vários casos, a falta de tempo não permite a prática de atividades físicas e um cuidado apurado com a saúde. Isso pode dar certo durante um período, mas é fato que, a qualquer momento, o corpo dará sinais de cansaço, prejudicando o desempenho e baixando a produtividade.

Em outras palavras, a maneira como cada funcionário executa suas atividades determina o seu bem-estar e a sua capacidade de entrega. Justamente por isso, a ergonomia no trabalho deve ser uma preocupação das empresas.

Neste artigo, veremos o que está por trás desse conceito e quais são os benefícios da sua implementação para ambas as partes. Continue a leitura e confira!

O que é ergonomia no trabalho e como ela funciona?

A ergonomia é um estudo científico que traça um paralelo entre o trabalho, o modo de execução das atividades e o ambiente laboral. Ela está amparada na Norma Regulamentadora NR-17, que estabelece regras importantes sobre as condições de trabalho com foco na segurança, conforto e saúde.

Antes mesmo de iniciar um programa de ergonomia no trabalho, é recomendável que a empresa lance mão de indicadores confiáveis para a medição e o apontamento das melhores práticas.

Feito isso, a cada índice um pacote de programa poderá ser aplicado, com o favorecimento de bons resultados para o negócio e, ao mesmo tempo, a satisfação e o sentimento de valorização do profissional avaliado.

Quais são os benefícios resultantes da ergonomia do trabalho?

Redução do absenteísmo

Quando é inserido em um ambiente de trabalho confortável e seguro, o funcionário certamente sente prazer em estar ali todos os dias. Logo, quanto mais a empresa disponibiliza ferramentas adequadas e se preocupa com seu bem-estar, maior é a sua produtividade.

Diminuição do desperdício

Funcionários dedicados, de bem com a vida e sempre atentos erram menos — e isso faz uma grande diferença aos cofres da empresa. Gastos com material e retrabalhos, por exemplo, são minimizados quando as condições ambientais e de trabalho favorecem a execução das atividades.

Aumento da qualidade de vida

As doenças ocupacionais causam enorme dor de cabeça, tanto para a empresa quanto para o funcionário. Quanto a isso, trabalhar preventivamente é o melhor caminho para proporcionar melhor qualidade de vida ao profissional, de modo que ele esteja com a saúde em dia e apto a um trabalho eficiente.

Redução do sedentarismo

Com um programa adequado de ergonomia no trabalho, pode-se promover uma ginástica laboral diária com incentivo à atividade física após o expediente. Nesses casos, muitas empresas colaboram arcando com parte do investimento em academias, para que seus funcionários se movimentem e mantenham o corpo e a mente sãos.

Valorização humana

É certo que um negócio se inicia para ser bem-sucedido e lucrativo, mas é importante para o empreendedor e os gestores que esses resultados somente sejam conquistados com uma ação humana eficiente e engajada.

A ergonomia no trabalho é a melhor forma de demonstrar ao funcionário o quanto ele é importante para a empresa — e essa valorização cria uma atmosfera positiva de contribuição motivacional individualizada, mas com reflexo coletivo.

Como aplicar a ergonomia no ambiente de trabalho?

A aplicabilidade da ergonomia no trabalho depende, no geral, das atividades executadas, do espaço físico e do número de funcionários.

Ainda assim, considerar os indicadores evidentes e cuidar para que os profissionais da empresa tenham que se preocupar apenas com os resultados cria um diferencial de mercado, que coloca em evidência as boas práticas e intenções do negócio.

Enfim, atitudes preventivas contribuem para o aumento da produtividade e evitam ações trabalhistas referentes à saúde ocupacional e situações de risco e insegurança. Além disso, contudo, é importante salientar que, em qualquer segmento, disponibilizar ferramentas e mínima adequação é uma obrigatoriedade do Ministério do Trabalho.

Então, gostou deste post sobre a ergonomia no trabalho e a sua contribuição para a produtividade? Agora, aproveite para conferir também o que é PCMSO!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *