4 indicadores de segurança no trabalho que você precisa conhecer

A segurança no trabalho é de extrema importância e deve ser priorizada por empresas dos mais variados portes e segmentos de atuação no mercado. No entanto, nem todas as organizações dão a devida atenção que o assunto merece. É nesse contexto que os indicadores de segurança mostram sua relevância.

Você sabia que proteger os colaboradores de acidentes é uma obrigação prevista na lei? Mas os benefícios de conhecer os indicadores de segurança trabalhista vão além de evitar custos com multas, indenizações e afastamentos.

Manter essas práticas garante um bom clima na organização, aumenta a produtividade e ainda pode ajudar na conquista de certificações importantes, como ISO 9001, ISO 14001 e OHSAS 18001.

Quer entender melhor como tudo funciona? Então confira alguns dos indicadores de segurança no trabalho ignorados por muitos gestores!

1. Custos com multas por não atender a requisitos legais

Quando o Ministério do Trabalho faz inspeções de segurança, a empresa pode ser multada caso não atenda às leis de Segurança do Trabalho. Contabilizar o custo mensal dessas multas é uma maneira de identificar problemas na gestão da segurança.

Nesse contexto, podemos afirmar que a métrica de segurança mais adequada é o indicador econômico, também conhecido pela sigla IE. Ele representa, basicamente, os gastos passivos da empresa com as multas recebidas.

Ou seja, são os custos de penalidades aplicadas a situações que fogem das conformidades e exigências dos órgãos regulamentadores. Sendo assim, o parâmetro deste indicador de segurança é a NR 28 (Fiscalização e Penalidades).

Com o tempo, será possível comparar o custo de anos anteriores e descobrir se a empresa está evoluindo ou regredindo. Dessa forma, ficará mais fácil tomar medidas corretivas.

2. Inspeções de segurança

As certificações ISO têm papel fundamental na estipulação de práticas e normas a serem seguidas para garantir a segurança e a qualidade do ambiente laboral, evitando todo o tipo de acidente que possa prejudicar os colaboradores.

As certificações ISO visam padronizar as medidas preventivas e metodologias de trabalho e, por isso, são conhecidas e utilizadas no mundo inteiro. É muito difícil encontrar empreendimentos que não tenham conhecimento delas.

No entanto, é importante ressaltar sua relevância, principalmente pelo fato de que esses conjuntos de ações preventivas têm função de indicadores de segurança no trabalho.

Sendo assim, em geral, a própria empresa prevê inspeções no prédio, em seus veículos, máquinas, instalações e todo tipo de ferramenta usada nas atividades laborais. Caso ainda não exista um planejamento nesse sentido, é imprescindível que ele seja iniciado quanto antes.

Assim, esse indicador de segurança do trabalho deve ser medido de modo que se calcule a relação entre o número de inspeções planejadas e o número de inspeções que, de fato, foram realizadas.

Leia também: 4 benefícios da ISO 9001 para a sua empresa.

Vale ressaltar, ainda, que um dos objetivos dessas inspeções é direcionar esforços para corrigir falhas ou setores com problemas específicos.

Dentre os principais aspectos que as inspeções abrangem, podemos citar:

  • predial;
  • ferramentas;
  • veículos;
  • equipes de colaboradores;
  • instalações.

3. Quantidade de não conformidades detectadas

Como citamos anteriormente no conteúdo, o termo “não conformidade” é amplo e se refere a uma vasta gama de gargalos na logística do empreendimento, principalmente sobre problemas que conflitam com as normas e exigências previstas nas NRs.

Além de monitorar a porcentagem de inspeções realizadas, é possível utilizar um indicador que acompanhe o número de problemas encontrados durante as verificações.

Para isso, basta calcular a relação entre o número de inspeções feitas e a quantidade de não conformidades detectadas. Naturalmente, todas as não conformidades representam uma ameaça à segurança do trabalho e devem ser corrigidas imediatamente.

4. Exames periódicos de saúde

Quando o assunto é segurança do trabalho, muitos gestores pensam apenas na prevenção de acidentes e esquecem de cuidar da saúde dos seus colaboradores.

Trabalho e saúde estão diretamente ligados, desde a alimentação que é feita no refeitório da empresa até eventuais problemas de estresse ou lesão por esforço repetitivo (LER), ambos causados por conta da atividade profissional.

Para tanto, é recomendado criar um indicador de segurança para os exames de saúde planejados no cronograma da empresa. Esse indicador medirá a relação entre o número previsto de pessoas que deveriam realizar os exames e a quantidade de colaboradores que realmente fizeram os testes.

5. Índice de acidentes

Esse é, certamente, um dos indicadores de segurança no trabalho mais importantes. Ele é frequentemente utilizado para que as empresas avaliem se os treinamentos obtiveram resultados positivos, ou seja, se reduziram o número de acidentes.

Para calculá-lo e avaliar os resultados, é preciso considerar a diferença entre o índice de acidentes antes e após os treinamentos aplicados no negócio. Dessa maneira, o gestor saberá se os investimentos destinados ao preparo dos funcionários trouxeram os benefícios almejados.

6. Horas de treinamento

Para finalizarmos o artigo de hoje, vale apontar as horas de treinamento como um dos indicadores segurança com grande relevância em toda a cadeia logística da organização.

Principalmente se considerarmos o fato de que os treinamentos têm grande potencial para proporcionar benefícios à organização, como:

  • otimização da produtividade dos funcionários;
  • melhoria no tempo de produção;
  • aumento da qualidade dos produtos desenvolvidos pela empresa;
  • redução do número de acidentes de trabalho;
  • elevação do tempo de vida útil dos equipamentos e maquinários.

O objetivo é verificar se está ocorrendo uma boa taxa de absorção do conteúdo aplicado, mediante a quantidade de horas investidas em treinamentos. Com base nessa análise, é possível melhorar a tomada de decisões e descobrir se as práticas adotadas são, de fato, eficientes.

O artigo de hoje foi bastante útil, não é mesmo? Como mostramos, os indicadores de segurança no trabalho são essenciais para o planejamento e monitoramento da gestão de segurança de toda empresa.

A partir das avaliações, é possível estabelecer ou rever políticas empresariais pensando na prevenção. Afinal de contas, a melhor maneira de combater os problemas é agir antes que eles ocorram.

Agora que você sabe tudo sobre os principais indicadores de segurança no trabalho, não deixe de conferir o nosso artigo sobre como definir indicadores de qualidade para sua empresa!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *