Métricas e KPIS: por que eles devem ser amigos da sua empresa?

Métricas e KPIs: você conhece a diferença entre ambos? O uso de indicadores de desempenho já é consolidado na indústria mas, para que eles tenham um impacto em médio e longo prazo, é necessário definir corretamente cada fator que será avaliado pelo negócio.

Saiba como isso pode ser feito no nosso post abaixo!

Quais as diferenças entre métricas e KPIs?

Os KPIs (sigla para Key Performance Indicator, que em português significa Indicador Chave de Desempenho) são indicadores utilizados para avaliar a performance de uma ação ou um conjunto de rotinas. Assim, o negócio consegue identificar se as suas estratégias estão, de fato, atendendo ao seu objetivo final.

Por outro lado, as métricas são utilizadas como um sentido mais amplo, podendo indicar fatores que influenciam diretamente no alcance dos objetivos da empresa. No entanto, nada impede que uma métrica torne-se um KPI: basta que ela ganhe uma relevância estratégica para o negócio para tornar-se um Key Performance Indicator.

Como esses indicadores podem auxiliar o gestor a otimizar negócio?

O uso de métricas e KPIs no ambiente corporativo permite que a empresa tenha uma visão ampla sobre os seus processos e consiga avaliar como cada medida tomada pelos seus profissionais impacta o alcance de metas e objetivos de médio e longo prazo. Gestores precisam avaliar os indicadores de desempenho como uma peça chave de suas rotinas e estratégias comerciais.

Bons KPIS e métricas tornam a busca por investimentos de alta rentabilidade mais eficiente. Ao mesmo tempo, o rastreamento de falhas em rotinas internas terá uma precisão ampla. Isso impacta diretamente os resultados dos processos de tomada de decisão.

Como definir um indicador de desempenho adequado ao perfil do negócio

A definição dos indicadores de desempenho é um ponto chave no processo de melhoria das rotinas de uma empresa. O gestor deve estar atento aos objetivos do negócio e quais são os fatores que vão impactar o alcance das metas definidas pela empresa em médio e longo prazo. Assim, o gestor pode ter uma visão precisa sobre a real situação da equipe e quais são os pontos que necessitam de melhorias.

Os indicadores devem representar algo que seja relevante para a empresa. Além disso, os números precisam estar alinhados com a realidade da equipe, impedindo que o gestor tenha a impressão de que tudo funciona normalmente ― ainda que não seja o caso.

Para garantir que a rotina seja sempre otimizada, o indicador precisa estar em um lugar próximo da capacidade de cada profissional. Assim, problemas causados pelo aumento da carga de trabalho em busca dos objetivos definidos são evitados.

Sendo assim, ao avaliar a performance de um time, os indicadores implementados precisam refletir a realidade do setor. Bem aplicados, métricas e KPIs podem tornar-se fatores estratégicos para aumentar a produtividade, auxiliando gestores a avaliarem a viabilidade de investimentos e encontrar falhas nos seus processos operacionais.

Mas para que isso seja feito, é crucial que a companhia saiba utilizar uma boa gestão de indicadores de desempenho. Saiba como esse processo funciona em nosso post sobre o tema!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *