Nova ISO 14001: como ela impacta no desenvolvimento sustentável?

Nos últimos anos, inúmeras empresas têm investido em projetos e ações que possam fortalecer a gestão ambiental nos processos de planejamento estratégico e na melhoria da performance dos negócios.

A adoção de certificações tem sido a solução de muitas organizações para reduzir as ações agressivas ou danosas ao meio ambiente. Entre as certificações que estão crescendo entre as empresas, se destaca a ISO 14001.

Mas o que é a ISO 14001? Qual sua importância dentro das companhias? Como ela impacta no desenvolvimento sustentável? Acompanhe!

O que é a ISO 14001?

É uma certificação que especifica o que deve ser feito para a implantação e manutenção de um Sistema de Gestão Ambiental efetivo (SGA). A ISO 14001 é aplicável a qualquer tipo de organização que busca uma certificação e um correto uso dos recursos ambientais para o alcance de um desempenho satisfatório através do SGA.

Isso significa que através da certificação ISO 14001 todas as organizações, independentemente do porte e atividade realizada, passam a desenvolver práticas sustentáveis no processo de gerenciamento ambiental, buscando o equilíbrio com a proteção do meio ambiente.

Entre as principais vantagens se destacam:

  • melhoria dos processos;
  • aumento da qualidade dos produtos, serviços e processos;
  • captação de novos clientes;
  • melhoria da imagem diante dos clientes, fornecedores e demais interessados;
  • economia ou redução do consumo de matérias-primas, água e energia;
  • redução de riscos de acidentes.

A ISO 14001 segue a metodologia do ciclo de melhoria contínua, conhecido como Ciclo PDCA (P-Plan/Planejar, D-Do/Executar, C-Check/Verificar, A-Act/Agir).

Assim, todos os processos passam a seguir um planejamento e uma estratégia de política ambiental, como forma de monitorar as não conformidades e aplicar ações corretivas, além de auditorias periódicas do SGA.

O que mudou na ISO 14001:2015?

Um dos principais motivos das mudanças na ISO 14001 se deve à necessidade de não centrar apenas nas questões ecológicas, mas também no desenvolvimento sustentável.

Assim, com a nova versão da ISO 14001, a tríade “economia, sociedade e meio ambiente” passa a atuar de forma integrada nas questões ambientais. Ou seja, tanto a sociedade quanto outros interessados no setor produtivo passam a contribuir com ações ambientais, por exemplo, a gestão inadequada de resíduos, emissões de poluentes ou uso ineficiente dos recursos naturais.

Outra grande novidade na certificação é o conceito de gestão de risco e oportunidades, criando meios de controle ou ações preventivas que possam apresentar algum dano ou risco à empresa, mesmo que haja incerteza de um evento, como o manuseio e transporte de produtos tóxicos.

Novas abordagens adotadas

Com as mudanças ocorridas na ISO 14001:2015, houve uma maior preocupação em relação à gestão ambiental estratégica, como forma de envolver toda a equipe, desde a alta liderança até os funcionários de operação, no processo de construção do plano de execução dos requisitos do SGA.

Para isso, é fundamental que a empresa adote uma gestão participativa e comprometida com a execução dos projetos. Assim, é possível que se reconheça o valor estratégico das ações e projetos ambientais nos negócios.

Entre outras melhorias na nova versão incluem:

  • inclusão da ideia de ciclo de vida, considerando cada estágio de um produto ou serviço, do desenvolvimento até o final da vida;
  • maior compromisso com a liderança
  • maior alinhamento com a direção estratégica;
  • maior proteção para o meio ambiente;
  • comunicação mais eficiente entre todos os envolvidos.

Como ela impacta no desenvolvimento sustentável

A ISO 14001 é uma importante certificação que leva a empresa a alcançar vantagem competitiva. Isso porque, no mercado competitivo atual, as práticas sustentáveis representam um diferencial representativo em favor das corporações.

Por isso, é fundamental identificar, priorizar e gerenciar os riscos ambientais como parte das práticas e controles diários da organização. É a partir deste diagnóstico de gestão que a empresa passa a desenvolver programas para a redução do consumo de água e energia elétrica, gerenciamento de resíduos, controle de erosão e assoreamento, tratamento de efluentes, entre outros.

Gostou do nosso post? Assine nossa newsletter e receba todos os nossos conteúdos.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *